Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2015

Nem Champagnat nasceu marista

Imagem
Ninguém nasce marista. Nem se torna marista naturalmente. Nem Champagnat nasceu marista. Deve haver um tempo, um momento, uma tomada de decisão que torna nítida a experiência de identificação: um antes e um depois. Para Marcelino, o encontro com o jovem Montagne foi um divisor de águas. Na sua vida, e na nossa. Nesse dia, graças a Jean Baptiste, Champagnat imprimiu - para toda a eternidade - um novo rosto mariano à Igreja. Através dos Maristas, Irmãos, Leigas e Leigos deu-se à Igreja um DNA inédito, e isto impulsiona nosso ser a serviço o mundo inteiro, nos 5 continentes. Aquece o coração daqueles que aqui estudam, trabalham, se relacionam, vivem.
Não há, simplesmente não há, nada de mais belo e pujante na vida de milhares de pessoas que essa experiência. Só que essa consciência tampouco acontece do nada. Ela vai se dando, se enraizando. Até que um dia se expressa. Com maior força, com maior ênfase. Também com mais suavidade, com maior singeleza. Mas acontece. E quando a gente se dá …

Ninguém nasce cristão. Nem se torna cristão naturalmente.

Imagem
Ninguém nasce cristão. Nem se torna cristão naturalmente.
Deve haver um tempo, um momento, uma tomada de decisão que torna nítida a experiência de conversão: um antes e um depois.
Só que Deus não é um ídolo que funciona sob o julgo das nossas expectativas de felicidade e bem-estar, que elimina perdas e frustrações. Elas sempre existirão.

O contrário da fé não é a descrença. É a idolatria. De coisas, pessoas ou realidades na filosofia do "umbiguismo", de colocar-se como centro e cultivar relações meramente interesseiras.
Deus não pensa na lógica capitalista. Não obedece ao "deus mercado". Não procede o "se dou oferta = ganho bênção" ou "se obedeço = ganho proteção".
O nome disso é "meritocracia" e pra Deus isso não faz o menor sentido. Nem deveria fazer para nós. É constrangedor para mentes mais cheias de certezas, mas Deus não tem obrigações conosco.
Deus não quer ter "controle" sobre nós, nem sobre nossas vidas. Preferiu no…