Postagens

Mostrando postagens de Março, 2014

Confissões de um torturador - Paulo Malhães, coronel reformado

‘Tem que apertar’

“A tortura é um meio. Se o senhor quer saber a verdade, o senhor tem que me apertar” - Paulo Malhães, coronel reformado  – Zero Hora, 26-03-2014.

DNA

“Naquela época, não existia DNA. Quais são as partes que podem identificar um corpo? Arcada dentária e digitais” - Paulo Malhães, coronel reformado, explicando aos membros da Comissão Nacional da Verdade que a mutilação de cadáveres servia para dificultar a identificação das vítimas   – Zero Hora, 26-03-2014.
"Tantas quanto foram necessárias" - Paulo Malhães, coronel reformado, respondendo à pergunta de José Carlos Dias, ex-ministro "Quantas pessoas o senhor matou?"  - Folha de S. Paulo, 26-03-2014.

"Difícil dizer, mas foram muitos" - Paulo Malhães, coronel reformado, respondendo à pergunta de José Carlos Dias, ex-ministro "Quantos torturou?"  - Folha de S. Paulo, 26-03-2014.

"Não" - Paulo Malhães, coronel reformado, respondendo à pergunta de José Carlos Dias, ex-ministro &q…

Igreja Católica e o Golpe de 1964 - Frei Betto

Imagem
Logo a repressão percebeu que nem toda a Igreja apoiava o golpe. Havia até mesmo bispos e cardeais críticos à ditadura e dispostos a defender os direitos humanos. Muitos se engajaram em ações de resistência, seja proferindo sermões tidos como “subversivos”, seja escondendo perseguidos políticos.
Sabemos que o povo latino-americano é profundamente religioso. Pergunte a um pequeno agricultor qual a sua visão de mundo e, com certeza, receberá uma resposta de caráter religioso.
Sabemos todos? Quase todos. Exceto certa parcela da esquerda latino-americana que, influenciada pelo positivismo marxista europeu, se esqueceu de aplicar o método dialético ao fator religioso e, na contramão de Marx e Engels (vide O Cristianismo Primitivo, de Engels) considerou tudo o que cheira a água benta e incenso pura alienação a ser duramente combatida. E o pior: incluíram nos estatutos de seus partidos a exigência de o novo militante declarar-se formalmente ateu... Ou seja, primeiro, ateu; depois, revolucion…

Meu amigo Werlen Arcanjo, não vai ser fácil seguir sem você. Não mesmo.

Imagem
Pe. Werlen Arcanjo,
Meu querido "Natalzim". Viveremos uma vida inteira e não conseguiremos encontrar pessoa que te supere em generosidade, amor à Igreja e sabedoria no cultivo das amizades. Hoje nosso coração sofre de uma forma inédita, meu e de minha esposa. Sentimos desde o início o quanto, como jovem casal, contávamos com suas orações e, como sacerdote, sua bênção. Quando nos distanciamos não perdemos contato, muito em razão do seu cuidado conosco, mesmo você trabalhando em Fortaleza ou estudando em São Paulo. E nós em Natal e Salvador.
Pessoalmente, tive a honra de conviver com você, dividir o mesmo alojamento durante um ano. Incrivelmente, com dois sorteios semestrais seguidos no quarto Santa Teresa D´Ávila, em nossa época de seminário. Te observei muito, te admirei demais. Sua devoção por João Paulo II, seu conhecimento profundo da Liturgia da Igreja, os bons modos, o bom gosto pra música (Maria Rita, Adriana Calcanhoto!), suas amizades episcopais, enfim. Também ganhei…

Minha Quaresma 2014

Nesta Quaresma perguntei a minha esposa qual poderia ser meu jejum-renúncia neste ano de 2014. Já fiz de pão, refrigerante, cerveja, coca-cola, enfim. Todo ano tem uma renúncia diferente. Mas diz o Papa Francisco:
"@Pontifex_pt: A Quaresma é um tempo propício para a renúncia. Privemo-nos de algo todos os dias para ajudar os outros."
Sei que o sentido disso tudo não é a mera privação. Nem faz sentido que seja. No fundo, como diz o Papa Francisco no Twitter, qualquer renúncia precisa ter no seu horizonte o benefício de outrem. Eu concordo. Penso que renúncia tem a ver com autocontrole, provar para si mesmo que você é capaz de viver livre de qualquer coisa que te faça dependente. Que toma seu tempo, atenção e energias. E que, por conseguinte, te limitam no propósito de amar o próximo.
Graças a Deus não tenho nenhum vício mas se tenho algo parecido a "dependência", notável pra muita gente que chega e me diz: "Pô, você é polêmico, hein?!", ou, "caramba, c…

Bolsa Família. Ajudando o Brasil que você não conhece…

Imagem
Há mais bilionários no Brasil do que na França e Espanha juntas, alerta uma pesquisa feita pela revista Forbes. Há quem veja esse tipo de notícia como uma coisa boa…
E seria! Não fosse o fato de que o Brasil possui também mais miseráveis do que a Europa inteira. Com esse fato vemos que uma economia que cresce vigorosamente desde os anos 90, sofre de um problema muito maior: o de desigualdade social e distribuição de renda.
Como diria o falecido presidente americano John Kennedy “Se uma sociedade livre não pode ajudar os muitos que são pobres, não pode salvar os poucos que são ricos”. E nesse sentido temos que assumir: o bolsa família apresenta um lado brilhante.
Antes que se queira dar um tom político ao assunto queremos dizer que ela é apartidária. Até porque o Programa Bolsa Família criado no governo Lula, nada mais é do que a junção do “Bolsa Escola”, “Auxílio Gás” e “Cartão Alimentação”; criados no governo FHC, unificados e renomeados como Bolsa Família.
Mas para que possamos em…