Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2011

Tudo jóia, maninho?! Bacana! – Uma homenagem a Ir. Luisinho

Imagem
Um abraço em si mesmo, com os dois braços bem envoltos sobre o tórax e as mãos já tocando as costas com as pontas dos dedos. A cabeça inclinada e repousada sobre um dos ombros, olhos fechados e semblante de felicidade. Finalmente, um beijo no mesmo lugar da cabeça recostada, de um lado e de outro. Pronto. Uma espécie de reverência à preciosidade do corpo, do ser e da vida. Hábito desse baixinho, de cabeça branca e muita história para contar. Nos encanta sua presença cuidadora. 
Há aproximadamente cinqüenta anos Ir. Luisinho começa o dia assim. Cedinho, após suas orações e ao término de sua tradicional ioga, executa o rito acima descrito. Wolmann é seu sobrenome oficial. Armindo seu nome. Lá pelos idos dos anos 30 é que preferiu ser conhecido por Luz. Ou melhor, Luís. Antigamente era comum aos Irmãos Maristas escolherem nomes diferentes por ocasião de seus votos perpétuos. Uma espécie de novo batismo, nova identidade dedicada à missão marista junto às crianças, adolescentes e jovens do …

Telemarketing - a Vingança!

Imagem

Como conquistar uma mulher (Infalível!)

Imagem

Eu Laiko!

Imagem
Num dos eventos em que palestrei um dos apresentadores foi um jovem executivo de uma grande agência de propaganda global. Coube a ele tratar das novas mídias e formas de fazer negócios utilizando a internet. Ele anunciou que trataria de “retail”, “mobile”, “social media”, “devices” e uma sucessão de termos em inglês que não estavam apenas nas imagens projetadas na tela, mas em seu vocabulário. Se um iPad pudesse falar acho que falaria como ele, um cruzamento de português com iPad, uma espécie de dialeto, o aipedês... Em cada frase uma palavra em aipedês, como “basta uploudar”. E lá pelas tantas ele colocou na tela a imagem daquele sinal de positivo, a mãozinha com o dedão levantado característica do Facebook, dizendo que aquele sistema do “like it” (“curtir”) é a grande sensação. E soltou o petardo:
- Todo mundo quer ser laikado!
Todo mundo quer ser laikado... puro aipedês! 
Quando uma tendência passa a influenciar a forma como falamos, significa que deixou de ser um modismo para s…

Problema no Enem faz alunos do CE viverem tema da prova de redação

Estudantes de colégio que antecipou questões são ofendidos no Twitter. Redação abordou 'Viver em rede no séc. 21: limites entre público e provado. Do G1 CE e em São Paulo
A polêmica a respeito de suposto vazamento de questões usadas no Enem, antecipadas pelo Colégio Christus, de Fortaleza, nasceu nas redes sociais um dia após a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio. Com a repercussão do assunto, os alunos da escola estão vivendo na prática o que caiu na prova de redação do Enem: "Viver em rede no século 21: os limites entre o público e o privado", um tema que propunha a reflexão sobre a comunicação nas redes sociais e suas consequências.
Conectados na internet, os estudantes perceberam como é tênue o limite entre o público e o privado. Por meio da rede social Facebook um estudante de outra escola da capital cearense divulgou imagens de uma apostila que teria sido distribuída no Christus com questões semelhantes às usadas no Enem.
No dia seguinte, o caso ganhou repercus…

Cadê o meu mentor? - Sidnei Oliveira

Imagem
Um dos exercícios que mais utilizo em minhas palestras e workshops, buscando despertar reflexões mais profundas, é pedir aos participantes para fecharem seus os olhos e pensarem em alguma pessoa que, de alguma forma, tenha interferido de modo significativo em seus destinos. Todo conhecimento tácito, que também é conhecido como experiência, está nas mãos dos mais veteranos. Para ter acesso a este conhecimento é indispensável conquistar um mentor. Para isso só há um caminho - SER APRENDIZ.Procuro guiá-los no resgate de lembranças de seus mentores, aquelas pessoas que dedicaram tempo e energia para ajudá-los a se desenvolverem.
Gosto deste exercício por ser totalmente aderente ao pensamento de Charles Handy em seu livro - The Hungry Spirit - quando diz que:
"A sociedade deveria tentar oferecer a cada jovem um mentor de fora do sistema educacional, alguém que tivesse grande interesse no desenvolvimento e progresso daquela pessoa na vida."
Quando os participantes começam a abrir seus…

Tolerância Zero

Pra começar, uma frase do escritor irlandês Jonathan Swift: A ordem governa o mundo. O demônio é que é o autor da confusão. E então meu amigo Walbert Soares remete a um artigo baseado no livro "Broken Windows" de James Wilson e George L. Kelling.
Em 1969, na Universidade de Stanford nos Estados Unidos, o Prof. Phillip Zimbardo realizou uma experiência de Psicologia Social.
Deixou dois carros abandonados na via pública dois carros idênticos, da mesma marca, modelo e até cor.
Um ficou no Bronx, numa zona pobre e conflituosa de Nova York e o outro em Palo Alto, uma zona rica e tranquila da Califórnia. Dois carros idênticos abandonados, dois bairros com populações muito diferentes e uma equipe de especialistas em Psicologia Social estudando as condutas das pessoas.
Resultado: o carro abandonado na zona pobre do Bronx começou a ser vandalizado em poucas horas. Perdeu as rodas, o motor, os espelhos, o rádio e tudo mais. Levaram tudo o que fosse aproveitável e aquilo que não pudera…

O que é brincar? - Entrevista com Gilles Brougère

Imagem
Entrevista com Gilles Brougère por Thais Gurgel (novaescola@atleitor.com.br)
"O brincar tem de se desenvolver em aberto, com possibilidades variadas. Quando todos sabem quem vai ganhar, deixa de ser um jogo."Sob o olhar de um educador atencioso, as brincadeiras infantis revelam um conteúdo riquíssimo, que pode ser usado para estimular o aprendizado. Gilles Brougère, um dos maiores especialistas em brinquedos e jogos na atualidade, entrou nesse universo totalmente por acaso. Desde o fim da década de 1970, o tema tornou-se objeto de estudo no grupo de pesquisadores em que ele atuava. Como na época não existiam investigações sobre a temática, Brougère vislumbrou o muito que havia para ser feito. Desde então, ele pesquisa a cultura lúdica da perspectiva da sociedade na qual cada criança está inserida. É o contexto social, diz ele, que determina quais serão as brincadeiras escolhidas e o modo como elas serão realizadas. Seus estudos indicam que os pequenos se baseiam na realidade i…

Tolerância e respeito

Pra começar, uma frase do filósofo e político anglo-irlandês Edmund Burke: Há um limite a partir do qual a tolerância deixa de ser virtude. Bem, vamos começar definindo as coisas? Olha só: tolerância, do latim tolerare(sustentar, suportar), é um termo que define o grau de aceitação diante de um elemento contrário a uma regra moral, cultural, civil ou física.
Do ponto de vista da sociedade, a tolerância define a capacidade de uma pessoa ou grupo social de aceitar, noutra pessoa ou grupo social, uma atitude diferente das que são a norma no seu próprio grupo.
Numa concepção moderna é também a atitude pessoal e comunitária diante de valores diferentes daqueles adotados pelo grupo ao qual se pertença.
Resumindo: tolerância é o grau de aceitação de um elemento contrário a uma regra moral, cultural, civil ou física.
O grau de tolerância, tanto dos indivíduos como da sociedade, é mutável. Não posso dizer que ele evolui na concepção de que evolução é uma melhoria, mas posso dizer que ele se ad…

Ceticismo e fé num ônibus escolar Guadalajara - Maurício Stycer

Sábado, 8h da manhã. O ônibus escolar, caindo aos pedaços, se prepara para sair do centro de imprensa dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara. O destino é o Santa Sofia Golf Club, a uma hora de distância, onde vai ocorrer uma das etapas do Concurso Completo de Hipismo.
O ônibus está cheio de repórteres, fotógrafos e voluntários. Estes últimos cumprem diferentes funções nos Jogos, em troca apenas de um uniforme, lanche e uma credencial que os habilita a circular por alguns lugares.
Um fotógrafo argentino, nos seus 40 anos, percebe que há uma compatriota sua entre os voluntários. Ele parece muito surpreso com o fato de uma argentina, na faixa dos 20, deixar a sua casa para trabalhar de graça em Guadalajara.
O mau humor do fotógrafo contrasta com a alegria da voluntária em todos os momentos da conversa. A melhor parte do diálogo foi o início, que provocou gargalhadas gerais em quem ouvia:
Ele: O que você está fazendo aqui? Ela: Sou voluntária. Ele: Voluntária??? Aqui??? Em Guadalajara??? Ela: É…

Eu tenho cara de burra? (Não responda!)

Imagem

Amor é muito mais que "coraçãozinho"

Imagem

Da série: Imagens Pitorescas

Imagem

Celebração 3.0 - Thiago Braga (meu irmão)

Imagem
Muito mais do que apenas uma formalidade. É assim que considero cada data de aniversário. É sempre uma data para se rever o próprio projeto de vida. Analisar as potencialidades e acompanhar o andamento do que havíamos planejado.
Os animais já nascem prontos. Já nascem contendo em seu código genético tudo aquilo que poderão ser. Um joão-de-barro constrói ninhos da mesma forma que todos os seus antepassados. Eles não acumulam e transmitem conhecimentos de geração a geração como o homem. Este, ao contrário, é um ser por se fazer. Ele não nasce pronto.
O aniversário, como recordação do dia em que chegamos a este mundo, serve também servir para nos lembrar que seria muito mais fácil para nós não existir do que estarmos vivos aqui.
Em categorias aristotélicas, dizemos que se hoje existimos, isso quer dizer que existimos em ato. Mas antes disso existíamos em potência. Passamos então da potência ao ato.
Quantas pessoas existem hoje apenas em potência, mas nunca chegarão a existir em ato! Dizendo …

MEC desiste de aumento de número de dias letivos por ano, diz secretária de Educação Básica

Imagem
A secretária de Educação Básica, Maria do Pilar Lacerda, anunciou nesta quinta-feira (20) pelo Twitter que o MEC (Ministério da Educação) desistiu da proposta de aumentar de 200 para 220 o número de dias letivos por ano. O "consenso", segundo ela, é "aumentar a carga horária" diária.
De acordo com Maria do Pilar, o texto a ser encaminhado para o Congresso vai propor o aumento na carga horária. Ela citou o exemplo do programa Mais Educação, que permite que escolas tenham até sete horas por dia de aula, mas disse que, a princípio, "podemos começar com 5 h/dia, no mínimo, para todas [as escolas]".
"Apos reunião no MEC no dia 18/10, com professores, alunos, gestores, parlamentares, pesquisadores, ficou claro que não teremos aumento dos dias letivos de 200 para 220. O consenso é aumentar a carga horária diária, e o Legislativo receberá a proposta consensuada nesta reunião e assumida pelo MEC", afirmou a secretária na rede social.
Aprendizado
Um estudo ap…

Ruim-de-bola, bom de grana

Imagem
Por LUIZ GUILHERME PIVA
O ruim-de-bola é fundamental pro futebol. Sem ele não se completam os times da pelada. E o melhor: muitas vezes ele vai pro gol, evitando o revezamento de goleiros.
Mas gosta de ir pra linha. Tênis ou chuteira zero quilômetro, meia três-quartos. A corrida sem bola é meio puladinha, indo e voltando sem receber passes.
Se conduz a bola, vai dando toquinhos tão leves que ela quase não sai do lugar. Quando aparece um adversário, põe a sola em cima da bola, aponta alguém lá na frente e grita: “vai!” – e dá um bico pra muito longe.
Depois, na cerveja, dirá: “viu meu lançamento?”.
Ele recebe os dribles e chapéus necessários à auto-estima e à parolagem dos peladeiros. Bate os laterais. Está disposto a sair para a entrada de quem chegou atrasado e formar o time de fora.
Não briga com ninguém por causa de nenhum lance. Não pede a bola. Volta pra marcar quando todos param lá na frente.
Quase sempre é dono da caminhonete que leva os jogadores. Ou é o responsável pelo aluguel do c…

Nordestão PJM enche Patamares de esperança!

Imagem
Faz algum tempo descobri e decidi que este blog não serviria como diário. Não tenho jeito para isso. Sem falar que...a quem interessaria minha pobre vida mortal de trabalhador brasileiro? 
Dias atrás, no entanto, percebi que seria - de vez em quando - interessante plasmar aqui pensamentos e sentimentos circunstanciais de momentos mais significativos. Hoje tive um dia cheio. Participei de debates intensos e detectei desafios sérios. Pesado.

Nada mais rejuvenescedor, para mim, porém que receber uma rufada de boas notícias sobre os jovens com os quais trabalho e que participaram do Nordestão PJM - De sonhos fazemos a vida. São 14 baianos (fora os que não foram) que começam a dar rosto, voz e vez à Pastoral Juvenil Marista de Patamares. Com eles, retomo algumas sensações e sentimentos há algum tempo guardados com meus inesquecíveis pejoteiros de Fortaleza.
Parabéns meninos e meninas! Que cresçamos juntos. Contem comigo!
Na raça e na paz Dele, J. Braga.

Características da periguete

Imagem
Não sei por que, mas um dos textos mais lidos ultimamente no meu blog é de Ivan Martins que fala sobre periguetes (ou piriguetes). É um texto bem interessante e recomendo a todos que amam e odeiam essas figuras que costumam "causar" onde chegam. Outra ilustração interessante achei no site da Globo e reproduzo abaixo. Você também pode ler a curiosa reportagem cilcando aqui. Querem nos convencer que virou "cult" ser assim. Então tá.
Na raça e na paz Dele,
J. Braga.

Comissão para a Juventude discute sua identidade e missão

Imagem
QUI, 13 DE OUTUBRO DE 2011 11:51 / ATUALIZADO - QUI, 13 DE OUTUBRO DE 2011 11:58h

A Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB se reuniu no dia 7, em Brasília, para refletir sobre a identidade e missão da sua coordenação jovem. Em pauta, Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE), Jornada Mundial da Juventude e Campanha da fraternidade 2013, Dia Nacional da Juventude (DNJ).
A reunião teve a participação do presidente da Comissão, dom Eduardo Pinheiro, e dos assessores, os padres Carlos Sávio e Antonio Ramos do Prado.
“A conclusão que podemos fazer a partir desta primeira reunião é de que realmente estamos em um Kairós para a juventude na Igreja do Brasil, pois as diferenças que existem entre cada expressão, em momento algum foram barreiras para a unidade, muito pelo contrário, elas foram a riqueza da fraternidade ali vivenciada”, sublinhou um dos participantes, Francisco Antonio Crisóstomo de Oliveira.
Segundo Felix Siriani, da Articulação da Juventude S…

Equilíbrio nas relações interpessoais - Waleska Farias

“A percepção que temos do outro, está diretamente ligada à que temos a respeito de nós mesmos.”
Manter o equilíbrio emocional, seja no segmento pessoal ou profissional, é fundamental para que se estabeleça um nível de troca saudável nas relações interpessoais.
Nossas próprias experiências nos mostram que, a despeito da consciência quanto à importância desse aspecto no sucesso das nossas empreitadas, encontrar o caminho do meio nem sempre é tarefa fácil.
É crescente o movimento das empresas e dos próprios profissionais no que tange ao desenvolvimento de posturas internas que contribuam para a criação de alianças, com o propósito de promover um melhor clima no ambiente de trabalho. Nos dias de hoje, pessoas com habilidades que favoreçam a convivência e a integração em grupo, certamente, são muito bem-vistas no mercado de trabalho.
“Estudos desenvolvidos pelas universidades de Harvard, Stanford e Fundação Carnegie no desenvolvimento da ferramenta “six seconds” revelam que a maior parte de su…

Pobreza adolescente

Imagem

Da série: Imagens Pitorescas

Imagem

Da série: Imagens Pitorescas

Imagem

Pessoas erradas em lugares impróprios

Imagem

Para quem você liga? - Ivan Martins

Imagem
A gente não telefona para qualquer um quando o mundo desmorona
O telefone tocou logo cedo. Era a namorada, chorando. Tivera uma noite de sono ruim, chegara ao trabalho cansada e dera de cara com um problema sério, que parecia insolúvel. Bateu o desespero e ela ligou. Conversamos. Não havia o que fazer além de se acalmar e tentar resolver o caso. Disse isso a ela, juntei umas palavras de carinho e a ligação terminou de forma tranquila, uns minutos depois. Ela só precisava desabafar.
O significado dessa história cotidiana me parece da maior importância: é essencial ter alguém para quem ligar quando estamos aflitos, tristes ou perdidos. É fundamental ter com quem falar quando o mundo a nossa volta desmorona ou parece hostil e desanimador. Mesmo quando estamos felizes diante de uma notícia inesperada, ou de algo por muito tempo aguardado, temos necessidade de falar, contar, dividir. Para quem você liga nessas horas?
Nós damos uma importância enorme – e merecida – ao erotismo e ao romantismo …

Quando a máscara vira rosto - Eliane Brum

Imagem
Todo mundo inventa seus personagens, mas alguns acreditam demais no próprio e se estrepam

Ter um ou mais personagens para encarar a pedreira do mundo é não só necessário, como uma questão de sobrevivência. Especialmente se você tiver uma sensibilidade extremada. Nascemos com uma pelezinha de bebê também na alma (e aqui não me refiro ao sentido religioso do termo) e precisamos protegê-la. Se há algo que os outros pressentem é o tamanho da nossa fragilidade. Por isso um chefe abusivo sempre sabe com quem pode gritar – e com quem é melhor não. Muita gente é como aqueles cães de caça farejando o flanco mais indefeso para atacar sua presa. Triste, triste. Mas mais triste é quando, em nome da necessidade de sobreviver, criamos um personagem que se mostra tão útil que acaba se confundindo com nossa derme mais profunda. Se criar personagens é preciso, despir-se deles constantemente é vital. 
Como ando bastante por aí, tanto por razões profissionais quanto por gosto, observo muito as pessoas. E …

Liberdade, Valores e Politicamente Incorretos

Imagem
Os loucos, os tolos e os deuses - Ed René Kivitz
Limite para liberdade soa como contra senso. Mas não é. 
A razão é simples: dividimos o mundo com mais de 6 bilhões de pessoas. Quem leu Freud sabe disso: “a civilização descreve a soma integral das realizações e regulamentos que distinguem nossas vidas das de nossos antepassados animais, e que servem a dois intuitos, a saber: o de proteger os homens contra a natureza e o de ajustar os seus relacionamentos mútuos”. Em outras palavras, para sobreviver num universo hostil, cujas forças da natureza espalham sofrimento e desolação, e em meio às gentes dominadas por paixões e com tendências à violência, o ser humano precisa engolir o sapo de aceitar limites à sua liberdade. Não é sem razão que muita gente vive com ânsias de vômito.
A questão, portanto, é distinguir quais são os tais limites à liberdade que devem ser aceitos daqueles contra os quais devemos nos rebelar. Há os que escolhem a própria consciência como paradigma único: eu sou assim;…

Da série: pra fazer pensar...

Imagem

A Globo, a Veja e o remédio que sumiu

Imagem
Por Juliana Sada
Como outros telejornais, o “Jornal Nacional” deu destaque nesta semana à resolução da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) que proibiu três medicamentos emagrecedores que possuíam anfetamina. A diferença, na cobertura da Globo, foi trazer uma (meia) informação a mais: a alta procura por remédios emagrecedores estava causando problemas aos diabéticos. Tratava-se do caso específico do Victozia. Vendido sem receita e utilizado para controle da diabetes, o Victozia começou a ser muito procurado como emagrecedor, fazendo com que o remédio sumisse do mercado.
O telejornal da Globo entrevistou um diabético que não conseguia o medicamento e relatou que, nas drogarias, há listas de espera que chegam a mais de 100 pessoas. Até aí, uma reportagem correta, que presta serviço para o público. Se não fosse um detalhe: faltou ao JN explicar por que houve esse aumento repentino na procura pelo Victozia… Não é preciso muito esforço para lembrar a capa da revista “Veja”, de …

Thank you Steve!

Imagem
Na raça e na paz Dele,
J. Braga.

Missão Marista de Solidariedade é notícia na revista Mundo e Missão!

Imagem
A Missão Marista de Solidariedade alcançou ecos inéditos e virou matéria da conceituada revista Mundo e Missão. Você pode ler a íntegra do relato aqui.

Parabéns a todos! E a Missão continua...

Na raça e na paz Dele,
J. Braga.

O que daria a fusão de pizza com miojo?

Imagem

O que aconteceria com o Godzila num show do Restart?

Imagem

Tem sentido ser PJ hoje em dia? - Rogério Oliveira

Imagem
Vez ou outra surgem alguns profetas do fim dos tempos anunciando a morte da PJ. Uma vantagem de se ter a idade que eu tenho e de ter passado tanto tempo na vida pastoral é saber que estes profetas são frequentes ao longo da história. E que nem sempre suas profecias são cem por cento erradas e nem cem por cento certas.
É certo que estes tais profetas falam a partir da visão de mundo que eles tem. E a partir dos interesses que os motivam a falar. Há também aqueles que fazem tais anúncios como forma de provocação. E a estes eu recomendo que se escute. Provocações são boas porque nos fazem reagir. 
Há quem fale, por exemplo, da sua realidade local de Pastoral da Juventude. Dos grupos que estão desarticulados, dos jovens desmotivados e das assessorias perdidas. É fácil ser profeta do fim do mundo num contexto assim. É a tal da crônica da morte anunciada. 
Mas onde alguns enxergam problemas, outros enxergam possibilidades. Um profeta assim, que cutuca sobre o fim da PJ de determinado local, po…

Teologia é a fé em busca de entendimento

Imagem
FIDES QUAERENS INTELLECTUM Ed René Kivitz
Anselmo de Cantuária, teólogo e filósofo cristão do século XII, disse que teologia é “fides quaerens intellectum” – fé em busca de entendimento. Especialmente em se tratando da experiência religiosa cristã, essa questão ganha proporções de maior seriedade. A fé cristã é baseada na afirmação de que Deus se revelou aos homens. Algumas pessoas testemunharam suas experiências com um Deus [Yahweh] que se lhes manifestou e com elas falou, como foi o caso de Abraão, Isaque, Jacó, José e Moisés. 
Os relatos desses homens foram sendo colecionados e transmitidos oralmente, e aos poucos foram formando a identidade de um povo que veio a se tornar a nação de Israel. A tradição oral foi compilada em textos, que gradativamente ganharam status de norma para as crenças e conduta do povo que se estruturou em bases políticas, éticas e religiosas. Vieram os reis, os sacerdotes, os sábios e os profetas, que acrescentaram suas narrativas orais e escritas, até que se c…

Palavras Vulcânicas 23

Sustentabilidade, assim como a liberdade, não é uma "coisa", é uma relação. E a maioria das pessoas não está preparada para ela. Por quê? Porque são incapazes de colocar o bem coletivo e individual no mesmo patamar. Veja bem: não dissemos “acima”, mas “no mesmo” patamar. [J. Braga]

O perfeito imbecil politicamente incorreto - Cynara Menezes

Imagem
Vou chegando à conclusão que o embate politicamente correto x politicamente incorreto não passa de um apelido pós-moderno para o eterno embate entre progressistas x conservadores. Senão, veja no texto que, além de acertado, chega a ser engraçado. ---------------------- No Brasil, é aquele sujeito que se sente no direito de ir contra as idéias mais progressistas e civilizadas possíveis em nome de uma pretensa independência de opinião. Saiba como reconhecê-lo. 
Em 1996, três jornalistas – entre eles o filho do Nobel de Literatura Mario Vargas Llosa, Álvaro –lançaram com estardalhaço o “Manual do Perfeito Idiota Latino-Americano”. Com suas críticas às idéias de esquerda, o livro se tornaria uma espécie de bíblia do pensamento conservador no continente. Vivia-se o auge do deus mercado e a obra tinha como alvo o pensamento de esquerda, o protecionismo econômico e a crença no Estado como agente da justiça social. Quinze anos e duas crises econômicas mundiais depois, vemos quem de fato era o pe…

A culpa não é do facebook - Felipe Basso

Imagem
O Núcleo Brasileiro de Estágios (NUBE) realizou uma pesquisa com dez mil candidatos a vagas de estágio, que indicou que os estudantes de Comunicação escrevem pior do que os alunos da área de Exatas, como a Engenharia.
O teste era simples. Um ditado de 30 palavras, que permitia até seis erros. Não, não pediram para escrever inconstitucionalissimamente, mas palavras como desajeitado, exceção, anexo. O resultado me fez cair os butiá do bolso, ou seja, me deixou apavorado. Mais de 60% dos alunos de Comunicação foram reprovados, enquanto 87.5% dos futuros engenheiros passaram.
Uma coordenadora de recrutamento da instituição, segundo matéria publicada no Portal Acontecendo Aqui, acredita que os estudantes passam horas demais nas redes sociais, o que não ajuda na melhora do Português e também acredita que falta incentivo à leitura nas escolas e nas próprias universidades.
Falta é vergonha na cara dos alunos. Quando entrei na faculdade de Jornalismo, o Google ainda era uma novidade. Não existia …

Viva o barulho - Mauricio Dias

Imagem
A democracia é barulhenta. Movimenta-se. Não é paralítica, como diz Machado de Assis em crônica famosa do fim do século XIX.
Sob essa premissa é que Wadih Damous, presidente da OAB-RJ, analisa o cenário brasileiro, em que casos de corrupção se multiplicam e é destampado o conflito sobre a competência de o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) agir como órgão correcional. Conflito iluminado pela ministra Eliana Calmon, do Superior Tribunal de Justiça, que rasgou o manto da hipocrisia: “Há bandidos escondidos atrás da toga”.
Damous fala dessa situação conturbada em que se insere a ministra.
“A democracia faz com que isso venha à tona. Essas práticas também aconteciam na ditadura, só que não havia Ministério Público livre, Congresso livre e, ademais, a imprensa estava amordaçada.”
Ele prossegue: “A impressão é de que só acontece agora. Mas o que vemos é algo arraigado na administração pública desde a Colônia. O importante é que órgãos como o CNJ possam punir aqueles que se desviam da ética ou pr…

Ter certos rituais antes de fazer as coisas pode reduzir a ansiedade e aumentar suas chances de ser dar bem

Imagem
Da Superinteressante
Tem gente que acende e apaga uma luz incontáveis vezes porque acredita que, se não fizer isso, algo horrível irá acontecer. Outros têm rituais pouco convencionais que precisam realizar antes de dormir ou na hora de sair de casa. Pode parecer esquisito, mas um estudo recente conduzido pelo pesquisador David Eilam, da Universidade de Tel Aviv, sugere que nem todas as pessoas com comportamento repetitivo (especialmente aqueles que se parecem com rituais) sofrem do transtorno obsessivo-compulsivo (TOC). Na verdade, esses rituais podem reduzir o stress provocado pelo medo do imprevisível, aumentando nossa crença de que estamos no controle de uma situação que, de outro modo, veríamos como totalmente fora de nossas mãos.
A pesquisa, feita em conjunto com Universidade de Washington e o Laboratório de Pesquisa da Força Aérea dos EUA, tinha o objetivo de investigar comportamentos ritualísticos em humanos e animais. Para isso, os pesquisadores estudaram vídeos de pessoas fazen…

O bis

Imagem
Em uma de minhas palestras encontrei uma amiga que, 15 anos atrás, trabalhou na minha equipe quando eu dirigia o departamento de marketing de uma multinacional. Entre as lembranças dos bons tempos ela me fez uma surpresa: abriu a bolsa e tirou de dentro um punhado de embalagens de Bis, aquele chocolate da Lacta que a gente não consegue parar de comer, sabe? E com os olhos brilhando me entregou, dizendo:
- Você não faz idéia de como isto era importante.
Surpreso, examinei cada papelzinho. Todos assinados por mim. Ela havia guardado aquilo por quinze anos!
Toda vez que um dos meus funcionários realizava algo que eu julgava interessante eu dava a ele ou ela um Bis. A pessoa comia o Bis imediatamente e me dava o papel que o embrulhava. Eu escrevia no verso do papel a razão de ela ter recebido o Bis, assinava e a pessoa guardava. No final do ano, em nosso jantar de comemoração eu colocava na parede do restaurante uma série de cartazetes com vários prêmios, de “aumento de salário” a “três d…

Democracia e Censura

Imagem
Pois bem. O problema não está no conceito, mas no processo. E dissimular não é uma exclusividade dos governos, mas também da mídia golpista. A propósito muito mais dissimulada, pois pragmaticamente movida por interesses de seus donos, sem compromisso nenhum com o povo. Quando muito, apenas com a classe média consumidora de revistas semanais. Editoriais que se apresentam "neutros" mas que, se espremidas as revistas, derramam apenas veneno golpista e, portanto, anti-democrático. -------------------------- A maioria das pessoas que conheço sempre defendeu a democracia. Pelo menos em público. É certo que muitos, quando recolhidos à sua intimidade, clamam por mais uns cassetetes na praça para botar ordem no país, mas raramente tem coragem de defender isso abertamente.
Defender a democracia é de bom tom, é “do bem”, afinal esse é o regime que estabelece que todos os homens são iguais perante a lei, não é? Quem pode ser contra isso?
Mas muita gente acha que nem todos os homens são …