Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2011

“Dia do Orgulho…”: lista de sugestões relevantes aos vereadores de SP

Para mim parece mais necessidade de autoafirmação que qualquer outra coisa...mas a listinha abaixo merece uma graça, hehehe. ------------------------ Em homenagem à proposta do vereador Carlos Apolinário (DEM), de instituir um Dia do Orgulho Heterossexual, em discussão na Câmara de Vereadores de São Paulo, o jornalista Felipe Corazza apresentou no Twitter uma série de ideias de datas tão relevantes quanto. Por exemplo:

Dia do Orgulho de Esquecer de Botar o Lixo pra Fora
Dia do Orgulho de Botar Catchup na Pizza
Dia do Orgulho de Clicar em Link de Spam
Dia do Orgulho de Escolher a Escova Dental Pela Cor
Também apresentei algumas sugestões:
Dia do Orgulho de Dar Bom Dia para o Porteiro
Dia do Orgulho de Ver o Programa do Ronie Von
Dia do Orgulho de Ir na Padaria de Havaianas
Dia do Orgulho de Pedir Chope com Pouco Colarinho
Dia do Orgulho de Chamar Garçom Pelo Nome
Dia do Orgulho de Nunca Ter Ouvido a Banda Mais Bonita da Cidade
Dia do Orgulho de Não Comer Açaí
Muitos leitores entraram no debate e tamb…

Lula fala para os “brogueiros” sujos: recados na abertura do Segundo Encontro

Imagem
por Rodrigo Vianna
Na sala reservada aos convidados, logo atrás do palco, Lula estava ansioso. A mesa de abertura do Segundo Encontro Nacional dos Blogueiros Progressistas era conduzida por Maria Frô e Ênio Barroso. Os dois blogueiros saudaram as mais de 400 pessoas presentes, e chamaram – antes de Lula – o governador do Distrito Federal, Agnello Queiroz, que deu as boas vindas aos participantes que acabavam de chegar ao auditório da CNTC (Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio).
Atrás do palco, Lula brincava, inspiradíssimo: “agora ficou chic ser brogueiro”, fazendo graça com os que dizem que ele erra no Português. “ Eu quero ver o Agnello falar pros ´brogueiros´progressistas”. Lula não se aguentou, pôs a cabeça pra fora da porta, olhando para o auditório gigante. Cinegrafistas e fotógrafos perceberam a presença do ex-presidente e os flashes estouraram.
Cinco minutos depois, Ênio chamou à mesa aquele homem inquieto, que foi saudado de pé: “Lula, guerreiro, do povo brasileir…

O mito da felicidade - Reportagem da ÉPOCA

Imagem
A pressão por ser feliz pode atrapalhar seu caminho para viver melhor. Novos estudos propõem como cada um pode encontrar seu próprio bem-estar
LETÍCIA SORG. COM JULIANA ELIAS
A resposta de qualquer pai ou mãe, questionado sobre o que deseja para os filhos, está sempre na ponta da língua: “Só quero que sejam felizes”. A frase não deixa dúvidas de que, numa sociedade moderna, livre de muitas das restrições morais e culturais do passado, a felicidade é vista como a maior realização de um indivíduo. Até governos nacionais se viram na obrigação de fazer algo a respeito. Neste ano, a China e o Reino Unido anunciaram a intenção de medir o grau de felicidade de seus habitantes. Os governantes, espera-se, querem o melhor para seu país, assim como os pais querem o melhor para seus filhos. Mas a ambição de sempre colocar um sorriso no rosto pode ter um efeito contrário. A pressão por ser feliz, condição nada fácil de ser definida, pode acabar reduzindo as chances de as pessoas viverem bem.

“Quero q…

Quem ama uma piriguete? - Ivan Martins

Imagem
Esse texto diz tudo o que conseguia perceber, mas não tinha chegado a organizar na cabeça a ponto de escrever um texto. O cara, além de ter dado um show de observação do comportamento humano, conseguiu o humor na medida exata. Piriguetes são tão lindas e desejadas quanto hostilizadas e ironizadas. Mas, antes de tudo, mulheres dignas de amor...e ódio. Como diz Ivan, quem ama uma piriguete? Todo mundo, mas não é coisa que se admita.


Era tarde da noite, eu estava na porta do bar, na Vila Madalena, quando parou um táxi e dele desceram três garotas. Pela carinha, teriam pouco mais de 20 anos. Pela atitude, parecia mais. Salto alto, vestido curtinho, hiper-maquiadas, elas saíram do carro e atravessam a rua lentamente, sob a luz de dezenas de olhares. Quando faltava um metro para que sumissem dentro do bar na outra calçada, um gaiato rompeu o silêncio. “Chegaram as piriguetes”, ele disse, não tão alto que elas pudessem ouvir, mas alto o suficiente para que muitos rissem. As meninas desaparece…

Limites (ou falta deles) no Humor

Imagem
Fabio Rabin, 29 anos, redator e ator do “Comédia MTV”, um dos mais elogiados programas de humor da televisão brasileira, participou do “UOL Vê TV” nesta quarta-feira (25). Foi a primeira vez que um integrante da equipe falou publicamente sobre a repercussão da esquete “Casa dos Autistas”, exibido em março, que levou a emissora a pedir desculpas por ultrapassar “os limites aceitáveis do humor”.
A entrevista com Fabio merece ser ouvida com atenção. Corajoso, ele faz uma defesa do humor sem limites, mas entende que o humorista precisa avaliar o “custo-benefício” de cada piada. Quando o impacto causado pela piada é maior que a graça dela, como ocorreu com a esquete do “Casa dos Autistas”, é sinal de que não vale a pena. Conta que já criou outras piadas sobre o mesmo assunto, mas não sabe se a MTV as exibirá.
Judeu, parente de Clarice Lispector, Fabio conta que está sempre fazendo piadas sobre a sua origem. Por conhecer a história, diz, evita alguns temas, como o Holocausto, mas não condena …

As religiões no início do terceiro milênio - Dom Murilo Krieger

Nas últimas décadas do século passado, multiplicaram-se “profecias” que anunciavam para breve a morte de Deus e o desaparecimento das religiões. Passada a primeira década do terceiro milênio, sociólogos constatam, surpresos, que o homem e a mulher de nosso tempo sentem uma profunda necessidade de fazer experiências religiosas. Em outras palavras, os progressos técnicos, as novas invenções e os inúmeros produtos que a indústria coloca à disposição da sociedade não têm apresentado uma resposta que satisfaça o inquieto coração humano. É verdade que a procura religiosa nem sempre é correta. Constata-se, por vezes, a busca de uma religião sem Deus, de uma fé sem compromisso e de uma experiência mística que nada tem de transcendental. Não se trata, pois, de uma verdadeira busca de Deus, mas de si próprios. Querem uma “religião” que os acalme e lhes possibilite experimentar sensações agradáveis. Querem, na verdade, um “spa” espiritual...
A população mundial está ultrapassando a casa dos seis …

"Só me arrependo daquilo que não faço, não do que faço"

Imagem
Sabe aquele pessoal metido e/ou deslumbrado que aparece dando entrevista na TV dizendo que "não se arrepende de nada do que faz, só do que não faz"?! Com certeza você já deve ter visto alguma sub-celebridade, jogador de futebol ou artista que emitisse essa "pérola". Pois é. Há algum tempo percebo essa opinião como algo recorrente. Quem sabe você, que está lendo esse texto, também não pense parecido, não é?! Parece algum conceito já disseminado no inconsciente coletivo. Só os mais atentos filtram essa afirmação e, reflexivamente, se questionam sobre seu conteúdo. 
Penso que esse tipo de opinião personalista e midiática seja um contraponto à mentalidade puritana e obscura, de religiosidade mal compreendida. E nada mais precipitado que rebater uma visão a partir de uma polarização. Se a gente pudesse espremer, feito laranja, os emissores de tais pérolas, talvez não conseguíssemos recolher mais do que algumas boas doses de presunção e imaturidade. Afinal de contas, quem…

O negócio é curtir o momento. O resto é resto. - Rogério Oliveira

“O ontem já era. O amanhã não é certeza. O que temos de real é só o hoje. Ou talvez nem isso. O que temos mesmo é o momento de agora. Curto mesmo. Eu tenho mesmo é que aproveitar. Bobagem pensar que existe algo além daquilo que se vive no aqui e no agora. É o instante! Piscou, já foi. Virou sombra na neblina.
E o que está feito, está feito. Não há como consertar ou voltar atrás numa atitude tomada. É bobagem se arrepender. Para que existe a culpa? Só para te deixar com um sentimento de peso e de remorso. Bobagem, novamente, bobagem, eu digo. Quem se arrepende do que faz, tem medo de viver; viva e deixe acontecer, eu sempre repito.
E o futuro? Ah! Quem pode adivinhar o que o futuro nos reserva? Outra bobagem. Para quê se preocupar tanto com o dia de amanhã, com a próxima hora, se você pode ter um ataque do coração e cair durinho daqui a cinco minutos? Quem garante o que te espera? E quem é que diz se algo te espera? É tudo ilusão, meu chapa. Se você vive preocupado com tudo isso, você nã…

PJM Fortaleza na raça!!!

Imagem
Ir. Jairo se garantiu demais nesse clipe!

Cearenses e seus modos de falar...

Imagem

Obras para a Copa em Fortaleza

Imagem

Palavras Vulcânicas 19

Jesus Cristo disse verdades que foram reeditadas, em outras palavras, por: Descartes, que era crente, Marx, que era ateu, Kant, que era crente, Schopenhauer, que era ateu, Jung, que era crente, Freud, que era ateu, Einstein, que era crente, Jean-Paul Sartre, que era ateu, e assim por diante... mas o homem pós-moderno teima em enxergar só um dos lados, a sua exclusiva e limitada perspectiva, que nasce e morre em nosso próprio umbigo. [anônimo]

O medo causado pela inteligência

Imagem
Texto de autoria de José Alberto Gueiros, originalmente publicado no Jornal da Bahia na edição de 23 de setembro de 1979

Quando Winston Churchill, ainda jovem, acabou de pronunciar seu discurso de estréia na Câmara dos Comuns, foi perguntar a um velho parlamentar, amigo de seu pai, o que tinha achado do seu primeiro desempenho naquela assembléia de vedetes políticas. O velho pôs a mão no ombro de Churchill e disse, em tom paternal: 
“Meu jovem, você cometeu um grande erro. Foi muito brilhante neste seu primeiro discurso na Casa. Isso é imperdoável! Devia ter começado um pouco mais na sombra. Devia ter gaguejado um pouco. Com a inteligência que demonstrou hoje, deve ter conquistado, no mínimo, uns trinta inimigos. O talento assusta".
Ali estava uma das melhores lições de abismo que um velho sábio pôde dar ao pupilo que se iniciava n'uma carreira difícil. Isso, na Inglaterra. Imaginem aqui, no Brasil. Não é demais lembrar a famosa trova de Ruy Barbosa:
“Há tantos burros mandando em…

Geração "D"

Discordei da expressão "T", por isso mudei o título e a letra. Entendo "dar testemunho" de uma maneira diferente que "repetir". Mas isso é nivelamento conceitual. A ideia do texto vale. E muito! --------------------------- Meu amigo Patrick é francês e vive no Brasil há anos. Tem uma visão crítica da forma de ser do brasileiro em comparação a outros povos, especialmente os europeus. E eu me divirto com ele. Recentemente, presente a um desses eventos badalados que tratam de redes sociais, ele me ligou para descrever o público. Jovens, muito jovens, com seus IPads e IPhones, tuitando furiosamente enquanto assistiam às palestras de dezenas de especialistas. Ao final da palestra, invariavelmente o apresentador dizia: 
- Alguma pergunta? 
Silêncio. Ninguém. Nada. E assim foi, de palestra em palestra. Ninguém nunca perguntava nada. O Patrick então disse que aquela era a geração T. Tê de testemunha: “Sou testemunha de tudo, mas não tenho opinião sobre nada.” 
É isso …

São Marcelino Champagnat e minha Vocação

Imagem
Ser marista me ficou mais claro com a oportunidade de vivenciar uma experiência singular, de dois dias e meio, mês passado, na belíssima ilha de Itamaracá-PE. Foi daqueles encontros que trataram do essencial: conversar sobrequem somos e o que queremos. Sem tantas induções de metodologia e planejamento, importantíssimas, mas capazes ofuscar intuições vocacionais originais. Afinal de contas, só quem sabe quem é, saberá o que quer. E isso vale tanto para indivíduos como para instituições. Éramos vinte. Dois irmãos e dezoito leigos de caminhada marista. Estivemos os convocados do Norte-Nordeste que, no entender da Província, são capazes de disparar um sistemático processo, sem volta no Instituto: a Missão compartilhada de Irmãos e Leigos, sob inspiração de São Marcelino Champagnat, nosso fundador.
Não trato de publicar, aqui, tudo que vi, ouvi e falei, mas talvez de refletir fragmentos de quem era, fui e sou. Até hoje, talvez tenha sido minha melhor oportunidade de reler e expressar, a que…

Ser Homem - Jorge Antônio Monteiro de Lima

Dias atrás eu participava, como palestrante, de um seminário sobre sexualidade. Havia vários palestrantes e convidados, e alguns temas eram discutidos. Em minha palestra, falava do papel do homem na atualidade. Era o único convidado a explanar sobre o tema dentre mais de 80 convidados.
Homem castrado pelo feminismo nos anos 60, crucificado pela moda homo-erótica nos anos 80 e 90, e perdido nos anos 2000. O que é ser homem na atualidade? Pateta ou tirano? Castrador ou castrado? Chegamos à época em que ser homem, heterossexual é mal visto, às vezes motivo de vergonha ou chacota. O teor da mídia na atualidade propaga essa visão. Assim podemos assumir qualquer coisa, posição, tara, fetiche, menos publicamente que gostamos de mulher, de seu cheiro, corpo, sexo, beijo. Assumir publicamente a heterossexualidade é "demodê" não é "fashion" – é como este articulista careta.
Não estou discutindo o direito civil deste ou daquele grupo, o que em um país democrático deve ter teor …

Palavras Vulcânicas 18

“Um curriculum vitae é uma enumeração dos lugares por onde se passou, na correria da vida. As coisas que ele registra não existem mais. O que é passado está morto. Assim, na minha homepage, ao invés de curriculum vitae eu escrevi curriculum mortis, porque eu não sou o meu passado. Eu sou o meu agora”. [Rubem Alves]

Religião e Espiritualidade - Ed René Kivitz

Espiritualidade é a experiência humana do sagrado, transcendente, divino. Religião é a maneira como o ser humano organiza e vivencia sua experiência de transcendência. Espiritualidade é uma experiência humana universal. Religião é uma experiência humana condicionada a dogmas, ritos, códigos morais e grupos de pessoas que acreditam nas mesmas coisas e celebram sua espiritualidade da mesma maneira. As religiões mais conhecidas no mundo são Judaísmo, Cristianismo, Islamismo, Hinduísmo e Budismo. A espiritualidade é o que os seres humanos têm em comum. Por exemplo, tanto o Dalai Lama quanto o Papa Bento XVI embora adotem religiões diferentes, um é budista, o outro é cristão, têm em comum a espiritualidade.
Em termos simples, assim como o ser humano tem corporeidade (relação com o corpo) e racionalidade (relação com a mente), também tem espiritualidade (relação com as realidades espirituais). Religião é maneira como cada ser humano desenvolve e pratica sua espiritualidade. Espiritualidade t…